1ª Conferência Redcodestudio via MSN

No passado dia 27 de Dezembro de 2005 realizou-se a primeira conferência do Redcodestudio.com via MSN Messenger (Redcodestudio MSN Conference).

Aqui fica um pequeno resumo, do que por lá se passou.

Participaram nela os seguintes membros do nosso fórum: eu, o administrador (Luís Correia), Grettir (Ricardo Castelhano), Mike, Spread, ac99, Sofia (Sofia Maurício) e Arkannis (Jorge Gomes).

O(s) tema(s) abordados foram baseados na plataforma Flash, uma vez que o grau de conhecimentos do Flash entre todos não era é homogéneo, não se especificou uma temática mais específica.

Depois de explicadas as regras de participação por parte do nosso administrador a conferência começou.

Passo a transcrever os principais momentos da nossa conferência:
Começámos por falar do Futuro do Flash…

Grettir: Penso que a questão não será “O Futuro do Flash”, mas “o futuro da Web”. Existe uma organização – a W3C, que anda a “legislar” a Internet.
Isto ocorre devido as guerras dos browsers, mas o futuro da Web está-se a aparentar NEGRO para os lados dessa malta do W3C.
O mote que se anda a falar no estrangeiro é “Televisão na Web” e os primeiros a seguir esse trilho são…. os Japoneses, como não poderia deixar de ser. Hoje em dia têm uma largura de banda na ordem dos 140 Mbits…

Spread: Na crista da onda da TV sobre IP estão os portugueses 😛
Se bem que ainda muito rudimentarmente. Já existe um broadcast açoreano.

Grettir: Sim, verdade…mas o nosso problema neste momento é a largura de banda.
Se tivermos a largura de banda que os Japoneses têm…imagina o que seriamos capazes de fazer (o belo do português é sempre no desenrasca).

Spread: Exacto, debati num outro fórum as quantidades astronómicas de tráfego gerado.

Grettir: Sim, será um valor grande nesse “mundo”.
O que me assusta mais é que, até 2010, vão colocar banda-larga com 10 Gb’s, enquanto nós andamos nos 16 Mb’s só em algumas regiões restritas (se essas existem na realidade).

Spread: E há também o problema destas emissões serem normalmente viradas para o mundo Windows…

Arkannis: Mas esses 10 Gb’s são para outros países… Em Portugal fica tudo na mesma e depois como já disseste saímos prejudicados.

Grettir: Certo Arkannis.
Não se vê grande vontade por parte dos Internet Providers portugueses em seguir esse andamento.

Spread: Cabe a nós portugueses criarmos pressão, não somos coitadinhos… somos das nações com mais números de telemóveis atribuído per capita.

Grettir: True…true…

Spread: Ao ajudarmos a concorrer contra gigantes como a PT…

Arkannis: Há falta de concorrência… e as boas soluções que existem só estão disponíveis para um grupo restrito.

Spread: Exacto.

Grettir: Enfim… foi nesse sentido que se registaram as maiores alterações na nova versão do Flash Player.
Não só a PT, não só os IP’s não querem, como as empresas de alojamento nacional também não querem, porque teriam de mudar muito equipamento… em muito pouco tempo.

Spread: Penso que se as infra-estruturas fossem implementadas os ISP poderiam fornecer bons acessos.

Grettir: Claro, mas nesse sentido temos de nos aguentar, por enquanto…

Spread: Está a nascer uma nova tecnologia, também liderada por portugueses que transmite a Internet por ondas rádio.
Penso que se isso se conseguir implementar até ao próximo ano, teremos outra revolução nas velocidades de Internet em Portugal.

Grettir: Sim, nisso estamos todos de acordo…só existe um caminho.

Arkannis: Peço desculpa, por estar a puxar uma coisa já falada atrás… mas gostaria que explicasses que diferenças é que são essas no novo Flash Player.

Grettir: O Flash Player 8 tem montes de cenas novas, além de conseguir processar os filters e os blends que aparecem no Flash 8, consegue também compilar vídeo “codificado” com o codec “On2 VP6” permitindo melhor qualidade vídeo com baixo volume de Kb’s. Bem como consegue “codificar” vídeos com Alpha Channel (vídeos feitos em ambientes ChromaKey).

Spread: Eu ainda não o testei efusivamente pois ainda não saiu para Linux (não compreendo o porquê da demora).
Quanto ao FLV, há alguma inovação?

Grettir: Sim, podes utilizar o novo codec “On2 VP6” que te permitirá codificar Alpha Channels, utilizar Cue Points (já havia), etc. e tal.
A grande novidade no vídeo foi o novo codec…o “On2 VP6” e o “encode alpha channel”.

Admin: Sabendo q o futuro é TV via Net, onde irão parar os web designers actuais?

Grettir: Calma, a ideia não é se colocar emissões televisivas via Web. Mas sim criarem-se ambientes virtuais que se assemelhem à televisão… Nesse sentido refere-se à qualidade de imagem, vídeo, áudio…. E adicionar a interacção que existe na Web actual.

Spread: A minha questão era mesmo se o FLV poderá ser um substituto ao nível do WMV, em termos de broadcast em directo.

Grettir: Bem, hoje em dia já consegues fazer streaming em tipo real.
Se quiseres ter isso embutido no Flash terás, obrigatoriamente, de utilizar ficheiros FLV, que serão enviados em tempo-real para um “Flash Media Server”.
Que, por sua vez, irá debitar para o computador que o estiver a solicitar.
Essa situação já foi testada pela Macromedia, aquando o lançamento da versão anterior do Media Server, que se chamava então “Flash Communication Server”.
Criaram um sistema de video-vigilância com WebCams.

Spread: Para um Flash MX eu tinha um “add-on”.
Penso que seria mesmo o Flash Communication Server que permitia fazer videoconferências.

Grettir: Sim, isso instala-se num servidor Web.

Spread: Há alguma vantagem em transformar um MPG em FLV, tirando o facto da integração com o Flash?

Grettir: Bem, podes utilizar vídeo no Flash de 4 modos:
“Embed” – e aqui o vídeo estará embutido no teu ficheiro SWF… o que o tornará maior, mas permitirá criar navegabilidade e interactividade com ele.
E poderás utilizar MPG’s, MOV’s, etc. e tal.
Depois tens: “Progressive Download from a Web server” – e aqui só te é possível fazer com ficheiros FLV… em que o Flash irá criar um “Buffering”.
“Stream from Flash Media Server” “Stream from Media Services” (qualquer coisa do género).
Estes dois são a mesma coisa, a diferença é que no 1º o servidor “Media Server” é teu, o outro é que estás a utilizar o servidor de uma companhia (host).

Spread: O “Progressive Download from a Web server” é visto pelo utilizador em módulos. Dá o primeiro, carrega o segundo e, por ai fora correcto?

Grettir: Sim…vai descarregando em pacotes, se tudo correr bem, e a net não se atrofiar é possível que o vejas sem quebras.

Spread: Para este método não é necessário nada da parte do servidor?

Grettir: Nada mesmo… só utilizares um ficheiro FLV e quando o importares “Menu File > Import > Import Video” escolhes “Progressive Download…”

A seguir a esta sessão de perguntas e respostas, iniciaram-se vários exercícios práticos, já com o Flash aberto.
Dos vários exercícios resultou o seguinte tutorial: [Tutorial: Flash 8] Glow Effects

A nossa primeira conferência via MSN foi um sucesso. Tanto entusiasmo criou nos seus organizadores que muitas próximas estarão para breve…

A todos os que participaram, ao Grettir que sugeriu esta iniciativa, e também àqueles que queriam participar mas, por uma ou outra razão, não o poderam fazer o meu: Muito Obrigado!

Este é o caminho a seguir, espero que na próxima conferência muitos mais membros participem!

Cumprimentos,
Luís Correia

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)

Comentários

comentários